Por causa de denuncia dos Vereadores Werlison e Humberto Suzart, baixagrandenses ficam sem atendimento médico voluntário

Por volta das 8:30 a nossa reportagem foi chamado que estava havendo um pequeno tumulto no hospital, ao se deslocar dezenas de pessoas estava na policlínica e fomos informado que as consultas e pequenas cirurgias marcada pra este sábado, atendido pelo médico e prefeito, Dr. Heraldo Alves Miranda (PMDB), não iria acontecer por motivo de denúncia de um vereador da oposição.

 

Os pacientes vieram logo cedo pegou a senha de atendimento, ficaram aguardando na fila, às 9h a secretária de Saúde Leila Pamponet compareceu a policlínica e explicou aos pacientes o motivo da ausência do médico e pediu desculpa aos mesmos por terem aguardado desde cedo na fila.

 

A aposentada Maria José disse que marcou a consulta na última quinta-feira, após saber que não seria atendida, ficou triste e disse que acha errado este tipo de denúncia prejudicando a saúde que já se encontram precária.

 

MATÉRIA EM VÍDEOS

O Vereador Elias Ferreira da Silva (PR) que é servidor público no hospital foi procurado e disse que os atendimentos foi suspense devido a denúncia feito pelo vereador Werlisson Silva (PSD), ele achou um abuso essa denúncia impedindo um médico atender voluntariamente aos sábado dia em que a prefeitura está fechada.

 

Procuramos por telefone o Vereador Werlisson, ele disse que não se encontrava na cidade no momento e que ia assistir a reportagem para depois se manifestar.

 

A agricultora Arlete Souza disse que veio de Italegre, ela conta que saiu de casa na sexta-feira, ao saber que não iria ser atendida, ela criticou a denúncia do vereador. “Sair de Italegre ontem a noite, deixei criança em casa a fim de mostrar um exame pra fazer uma cirurgia, e por causa de cachorrage de vereadores não serei atendida”.

 

O prefeito foi procurado em sua residência onde recepcionou os repórteres, ele pediu desculpa a população que ficou sem atendimento neste sábado, disse que sofreu uma denúncia no Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, contou que sua assessoria jurídica entrou com ação contra a denúncia e ele acredita que deve atender em breve.

 

Perguntado sobre atendimento durante a semana na cidade de Miguel Calmon ele respondeu que o atendimento está dentro o permitido, onde o hospital do qual atende é filarmônico/particular e não tendo vinculo com prefeitura.

Matéria: www.baciadojacuipe.com.br

CB Notícias, em um segundo tudo pode mudar!