Discursos X discussão: políticas públicas X ‘políticos’ populistas

NECESSIDADES DE LIBERDADE, PASSAM INDISCUTIVELMENTE PELA LIBERDADE DE ESCOLHA.

Assistindo dois programas de TVs.
O câmera Record está abordando pessoas que abandonaram tudo para tentar uma vida melhor em garimpos clandestinos, e pessoas que enveredaram no submundo do crime, tornando-se mulas, transportam e traficam drogas.

No SBT, o Conexão Repórter, Cabrine aborda como homossexuais e pobres também enveredam no submundo das drogas, crimes diversos e prostituição, bem como mendigância como meio de sobrevivência.

Mas o que mais chama à atenção, é o fato da ausência de políticas públicas inclusivas. Não digo de apoio ao que eles fazem, mas de buscas, resgates através da inclusão e da valorização do ser humano, independentemente de sexo, orientação sexual ou religiosa.
Os resultados, são violências multiplicadas assustadoramente por mais e mais violências contra si mesmos e o outros.

Pessoas que foram diagnosticadas com diversos tipos de patologias, que vão de HIV, TUBERCULOSE, HEPATITES, todo tipo de DSTs, a outras degenerativas.

Mas com certeza, tudo está associado ao início de tudo, diante das diversas possibilidades surgem, os quando, como, com quem, onde e por que, enveredaram por estes caminhos, aí então percebemos que eles mesmos são os principais responsáveis por suas mazelas vívidas como resultados de suas escolhas.

Os segregados, são vítimas e algozes de si mesmos em todos os casos.

Além de tudo que abordamos pormenorizadamente aqui, soma-se o fato dos responsáveis por possibilitarem oportunidades de resgates destas pessoinhas, das densas trevas onde vivem, digo, existem, e reinclusão destes seres humanos em seus habitats naturais de onde foram arrancados por “cobiças” próprias, “necessidades”, “sonhos”, “desejos” espontâneos pelo desconhecido, nada fazerem para impulsiona-los pára além de suas miserabilidades. E muitas vezes até os oprimem mais ainda com falsas esperanças, alimentando suas mentes, mas deixando-os famélicos com seus corpos enfraquecidos a ponto de não conseguirem levantarem-se. Para os pseudos normatistas políticos, “quanto pior melhor”.
Willy linch um escravagista Chinês, determinou que escravos deveriam ter seus corpos alimentados, mas suas mentes dominadas. “Mentes fracas, corpos fortes”, ou seja, serão sempre submissos em troca de comida. Mas para a esquerda em todo o mundo que tanto pregam “inclusão social e política públicas” “acessíveis” a todos, por exemplo; preferem “alimentar” as mentes com doutrinação de liberdade sofismavel, mas manter os corpos de seus fiéis, digo, dependentes escravos, enfraquecidos (dão filosofia marxista para entorpecer a mente, pão com mortadela para destruir os corpos).

O fato é que, esvaido as razões que os moveram a tamanha aventura, tem-se os mesmos resultados como consequências para TODOS, que será simplesmente lutar desesperadamente por sobrevivência, ou seja, COMIDA que os tornarão saciados até a próxima levada de fome, mas totalmente desnutridos. Todos acabam morrendo de “INANIÇÃO”, seja esta, psíquica, existencial ou física.

Onde estão os ativistas políticos pseudos paladinos da moralidade?

Clarivaldo Pessoa
CEO-Jornal e Site Conexão Baiana Notícias
Coach Life & Executive
Um Eterno Flagrante do Óbvio

CB Notícias, em um segundo tudo pode mudar!