Se Rússia entrar em guerra, Copa do Mundo retorna ao Brasil?

“Segundo o regulamento da Fifa, se o país-sede da Copa estiver em guerra, o evento será realizado na sede anterior…” Antes mesmo de o presidente russo Vladimir Putin se pronunciar sobre os bombardeios ordenados por Estados Unidos, Reino Unido e França à Síria na última sexta-feira, as redes sociais já falavam sobre uma possível mudança de sede da Copa do Mundo de 2018, marcada para começar em 14 de junho, em Moscou. A Rússia possui estreita relação com o governo sírio, o que provocou preocupações sobre novos conflitos entre russos e americanos e em relação à segurança dos torcedores e atletas no Mundial de futebol. Uma mudança de sede ou até a não realização do torneio por causa de uma guerra não seriam fatos inéditos, mas, para decepção de muitos torcedores, o Brasil não tem nada a ver com essa história.

Ao contrário do boato espalhado em grupos de WhatsApp, o regulamento da Copa do Mundo de 2018 não traz sequer uma linha sobre um possível retorno à sede anterior, nem mesmo sobre a possibilidade de a Copa de 2018 não ocorrer na Rússia. Além disso, a menos de dois meses para o início do torneio, seria inviável pensar em uma transferência de sede, já que a maioria dos ingressos já foi vendida e é obrigatória a realização de eventos-teste antes do Mundial. Em caso de guerra na Rússia, o mais plausível seria o adiamento desta edição, como já ocorreu no passado.

Por Luiz Felipe Castro

Matéria: Veja.abril.com.br

CB Notícias, em um segundo tudo pode mudar!