Barragens na Bahia correm riscos de rompimentos

Apenas 3 das 13 barragens baianas vistoriadas pelos deputados estaduais nos últimos 120 dias estão com a manutenção em dia. Ontem (07), uma sessão especial discutiu a responsabilidade do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) em relação à situação dos equipamentos. O presidente da comissão do Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia, deputado estadual José de Arimatéia (PRB), apresentou um relatório sobre o assunto e comentou o parecer do colegiado. De acordo com os parlamentares, as barragens RS1 e RS2, em Camaçari, na região Metropolitana de Salvador, e Zambumbão, no sudoeste do estado, estão com a estrutura preservada.

O relatório aponta que sete estão no nível de alerta mais baixo, nível 1. Outras três estão no nível 2 e precisam de reparos mais urgentes. 10 das represas inspecionadas estavam na lista de equipamentos considerados em situação de risco, divulgada pela Agência Nacional de Águas, no ano passado.

Segundo o levantamento, o estado é o que tem o maior número de equipamentos com possibilidade de rompimento. Ao todo, a Bahia possui 426 barragens registradas junto à ANA, 335 delas são fiscalizadas pelo Inema.

Foto: Reprodução

Matéria: Band Cidade

CB Notícias, em um segundo tudo pode mudar!