Convênios que adotaram cloroquina esvaziaram seus CTIs, diz Nise Yamaguchi

Aqueles que acreditam que o tratamento deva ser precoce com hidroxicloroquina, azitromicina e zinco do COVID-19, para combater a fase inicial de replicação viral, objetivam diminuir em 95% ou mais, a chance dos pacientes irem para a UTI e serem entubados, em sofrimento desnecessário. Outros que não acreditam, chegam a dizer que não se deve fazer nada, já que em estudos criados para demonstrarem a toxicidade de medicamento semelhante, a cloroquina usada em dose absurda, de 4,4 vezes o que seria a dose mais baixa no estudo do Amazonas, causaram arritmias fatais. Criou-se uma espécie de pandemia do medo, de problemas cardíacos graves, com uma classe de medicamentos que é usada há mais.

O texto acima é parte de uma matéria publicado no UOL. Está referência como crédito na verdade, além de cumprir a legislação vigente, tem o objetivo de mostrar que nem mesmo mídias tida como de viés de esquerda não consegue mais esconder a comprovação da eficácia do tratamento precoce da Covid 19.

Nem mesmo os profetas do caos conseguem diminuir o poder do protocolo defendido e prescrito por Dra Nise Yamaguchi, tratamento este única tábua de esperança e salvação do cidadão brasileiro.

Fonte e foto: UOL

Por: Clarivaldo Pessoa

CB Notícias, em um segundo tudo pode mudar!